sábado, 18 de dezembro de 2010

Bélgica

Bélgica


Carta circulada da Bélgica (Havré) para Portugal (Cuba) em 15-12-2010

 

Pato Real
(Anas platyrhynchos)

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Família - Anatidae
Género - Anas
Espécie - A. platyrhynchos

Nome binomial
Anas platyrhynchos

Pato-Real este pato encontra-se, originalmente, na Euroásia, África e América do Norte, tendo sido introduzido com sucesso na Nova Zelândia e sudeste da Austrália.
As sua proporções variam entre os 50 a 65 cm de comprimento, pesando entre 0,75 e 1,5Kg, com uma envergadura de 75 a 100 cm. O macho mantém a sua colorida plumagem em praticamente todo o ano. As penas centrais da cauda são enroladas para cima formando um caracol.


 

Marrequinho comum
(Anas crecca)

Classificação sientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Família - Anatidae
Género - Anas
Espécie - Crecca A.

Nome binomiala
Crecca anas

O Marrequinho é uma espécie bastante abundante, sendo um pato eurasiático e norte-americano que tem como habitat águas pouco profundas e com bastante vegetação, em algumas áreas da Europa central, estando a sua população em franco declínio, talvez derivado á alteração do seu habitat, a plumagem de corte do macho distingue-se facilmente pela cabeça castanha avermelhada com uma mancha verde escura no olho e outra amarela clara debaixo da cauda.

sábado, 27 de novembro de 2010

Malásia

Malásia

 Envelope circulado da Malásia para Portugal em 19-11-2010
Correio aéreo registado



Pavão malaio
(malacense Polyplectron)

Classificação científica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Galliformes
Família - Phasiannidae
Género - Polyplectron
Espécie - malacense P.

Nome binomial
malacense polyplectron

O pavão malaio macho é dos que apresenta a cauda mais curta. Os machos adultos medem cerca de 50 cm de comprimento sendo que a sua cauda é metade do seu comprimento. Apresenta uma plumagem normalmente de cor castanho claro com pequenas manchas pretas, a sua garganta branca em direcção ao peito, com uma crista em azul e verde escuro. A fêmea tem um tamanho inferior ao macho e com uma cauda medindo aproximadamente 20cm. Apresenta uma plumagem com menos brilho que os machos.
Os jovens assemelham-se ás fêmeas.
Estas aves encontram-se num estado de conservação vulnerável.


Malasian Whistling-thrush
(robinsoni Myophonus)

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Passeriformes
Família - Turdidae
Género - Myophonus
Espécie - robinsoni M

Nome binomial
robinsoni Myophonus

É uma espécie endémica das terras altas da cordilheira central da península da Malásia. 



Stork Láctea
(cinerea Mycteria)

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Ciconiiformes
Família - Ciconiidae
Género - Mycteria
Espécie - M. cinerea

Nome binomial
cinerea Mycteria

Ave costeira residente, predominante na Indonésia e Malásia, tendo como habitat as zonas costeiras, mangais, salinas e zonas pantanosas.



Oriental Honey Buzzard
(Pernis ptilorhynchus)

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Accipitriformes
Família - Accipitridae
Género - Pernis
Espécie - P. ptilorhynchus

Nome binomial
Pernis ptilorhynchus

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Cotovia - montesina

Cotovia - montesina
Galerida theklae

 Envelope circulado de S. Silvestre para Coimbra
 em 03-05-2010

Apresentando uma franquia de €1.75 porte para registo em mão nacional até 20g

Apresenta um selo €0.01 emissão base "Aves de Portugal" (4.º grupo) ano 2003
e
três selos €0.58 emissão base "Aves de Portugal" (5.º grupo) ano 2004


Cotovia - montesina

Classificação cientifica

Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Passeriformes
Família - Alaudidae
Género - Galerida
Espécie - G. theklae

Nome binomial
Galerida theklae
(Brehm 1858) 

A Cotovia - montesina (Galerida theklae) caracteriza-se pela sua plumagem castanha e por ter uma pequena poupa no cabeça, podendo confundir-se com a cotovia de poupa.
Ave que nidifica na Penissula Ibérica e norte de África, pode também ser observada durante todo o ano em Portugal pois é uma ave residente.

Bibliografia
Wikipedia

domingo, 31 de outubro de 2010

Aves de Rapina (Argélia)

Aves de Rapina (Argélia)

As Aves de Rapina, hábeis caçadoras que maravilham os seres humanos á muitos séculos, sendo por isso usadas como símbolos militares, de clubes, escudos nacionais, entre outras.
Todas elas possuem uma visão apurada, bicos encurvados e grandes garras.
Nesta emissão da Argélia dedicada a estes belos seres podemos observar a Águia Real, Falcão Peregrino, Alfaneque.

 Envelope circulado da Argélia para Portugal (Cuba) em 21-08-2010
Em correio registado

 Envelope circulado da Argélia para Portugal (Cuba) em 19-10-2010
Correio normal

 Alfaneque

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Falconiformes
Família - Falconidae
Género - Falco
Espécie - F. biarmicos

Nome Binomial
Falco biarmicos

Esta ave é muito parecida ao Falcão Peregrino, mas com uma plumagem mais clara e com uma mancha amarelada na nuca, pode ser  visto principalmente na África, Penisula Árabe e sudeste Europeu. Ocorre em zonas de Planícies secas, bem como bosques húmidos e montanhas até 5000 metros. Alimenta-se de pequenas aves como codornizes e columbidios, mas também roedores, morcegos, lagartos, nos desertos aranhas e escorpiões. O seu periúdo de casa são o crepúsculo e a noite.

 Águia Real

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Accipitriformes
Família - Accipitridae
Género - Aquila
Espécie - A. chrysaetos

Nome Binomial
Aquila chrysaetos

Estando adaptada para caçar em campos abertos, a grande altitude, tem um voo poderoso e preciso. Caça com voo baixo e rápido aproximando-se da presa com um mergulho oblíquo. As suas presas preferidas são pequenos mamíferos, fazendo algumas aves também parte da sua dieta, bem como carniça no Inverno.
Nidifica em grande parte da América do Norte, Euroásia, Norte de África, Médio Oriente e Portugal.

Falcão Peregrino

Calcificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Ordem - Ciconiformes
Família - Falconidae
Género - Falco
Espécie - F. peregrinus

Nome Binomial
Falco peregrinus

É provavelmente o animal mais rápido à superfície da terra, chegando a atingir os 300Km por hora. Deve o seu nome "Peregrino" aos hábitos nómadas e ás sua peregrinações errantes, sobretudo na fase adolescente.
Pode ser observado na Europa, Ásia, Austrália e América.
O Falcão peregrino tornou-se muito raro em certos países da Europa, por vários motivos, pela perseguição do homem, o roubo dos ovos por parte de caçadores furtivos para abastecer os falcoeiros, também por ingerir alimentos envenenados por pesticidas.

Bibliografia
Enciclopedia dos animais "Aves"
Segredos da Natureza "Aves do Mundo"
Enciclopedia das Aves
Wikipédia

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

.Iiwi

Iiwi
(Vestiaria coccinea)



Classificação citetífica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Passeriformes
Subordem - Passeri
Família - Fringillidae
Subfamília - Drepanidinae
Género - Vestiaria
Espécie - V. coccinea

Nome binomial
Vestiaria coccinea

Iiwi (Vestiaria coccinea), é um pássaro do Havai, um caracteristico trepador de mel, de plumagem corporal vermelha, asas e cauda pretas, com um bico vermelho, aguçado e curvado para baixo. Tendo-se especializado em sorver néctar é visto geralmente em árvores floridas, estando sempre nas zonas altas das árvores e bem oculto nas folhagens, é uma ave lenta.
Pelo menos 11 expecies da sua pequena família, que desempenhou um papel importante na cultura Havaiana encontram-se extintas.
Constroi um ninho em forma de taça, aberto e frouxo, em árvores ou arbustos.


Envelope circulado dos E.U.A. para Portugal

Bibliografia
Wikipedia
Segredos da natureza "Aves do Mundo
Enciclopedia dos animais "Aves"

Franquia Mecanica

Aqui temos mais uma excelente peça para a temática aves, uma franquia mecânica que me chegou dos  Estados Unidos da América.

 Envelope circulado dos E.U.A. para Portugal em 27 de Setembro de 2010 com chegada a Cuba a 7 de Outubro de 2010.

Franquia com a cabeça da águia e no seu prolongamento a asa

A Águia de Cabeça Branca (ou Pigargo Americano, Águia Careca, Águia Americana) é a ave símbolo dos Estados Unidos da América

sábado, 25 de setembro de 2010

Aves das Filipinas

Aves das Filipinas

Envelope Circulado das Filipinas parágrafo Portugal


 Flowerpecker

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Passeriformes
Família - Dicaeidae
Género - Prionochilus
Espécie - plateni P.

Nome Binomial
                                            plateni Prionochilus

Prionochilus é um dos dois géneros Flowerpecker que compõem a família Dicaeidae, este género caracteriza-se pelas dez longas penas primarias nas asas, mas também pelo seu chamamento (cantar).
Estas aves ocorrem nas Filipinas, Bornéu, Sumatra, Java, bem como na península Malaia.
São aves de pequeno porte, medindo entre os 9-10 cm de comprimento e com um peso que varia entre as 7-23g.
Habita zonas húmidas, em florestas tropicais ou subtropicais.
O seu nome homenageia o zoólogo alemão Carl Constantin Platen.


 Arrábio

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Familia - Anatidae
Gênero - Anas
                                                       Espécie - acuta A.

                                                       Nome Binomial
                                                          acuta Anas

O Arrábio é um pato de superfície esguio, que se reconhece pelas rectrizes do macho, longas e afiladas.
Ao voar provoca um som caracteristico com as asas. Pode ser visto aos pares ou em pequenos grupos, em águas baixas e com pouca vegetação, repousado de dia e alimentando-se de noite.
A plumagem  de acasalamento do macho é extremamente elegante, a cabeça castanha escura, contrasta como pescoço claro e com a estreita lista branca que sobe lateralmente.
A extensa região de acasalamento inclui grande parte da Euroásia e América do Norte. A maioria das populações é migratória.


                                                      
Pato Branco

Classificação cientifica

Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Família - Anatidae
Género - Tadorna
Espécie - T. Tadorna

                                                          Nome Binomial
                                                        Tadorna Tadorna

O Pato Branco é reconhecível pelas alternâncias de preto, branco e castanho, na plumagem vê-se em bandos invernais, junto a estuários.
Os bandos também ocorrem em terra, por exemplo em lagos salgados de áreas semiáridas. A ave alimenta-se chapinhando com o bico na lama exposta pela maré, ou em águas baixas. Apanha pequenos moluscos, crustáceos, larvas de insectos e algas. Nidifica no interior e leva os filhos logo que nascem. Depois das criações, os adultos migram, em grandes bandos,para as áreas de muda anual das penas, ficando nesta altura da muda das penas impedidas de voar.

 


 Pato Trombeteiro

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Família - Anatidae
Género - Anas
                                                       Espécie - clypeata A.

                                                         Nome Binomial
                                                           clypeata Anas

Pato Tronbeteiro para alem da sua plumagem muito colorida, este pato distingue-se também pelo largo bico, que influenciou a escolha do seu nome, sendo este muito pratico para a filtragem da camada superficial das águas pouco profundas ou das lamas finas, para apanhar sementes ou invertebrados.


A Grande Negrinha

Classificação Cientifica
Reino - Animalia
Filo - Cordados
Classe - Aves
Ordem - Anseriformes
Família - Anatidae
Género - Aythya
                                                       Espécie - marila A.

                                                         Nome Binomial
                                                          marila Aythya

A grande Negrinha ou só negrinha como é conhecido na Europa, é um pequeno pato mergulhão. Pode ser visto em lagos e pântanos na tundra, mas também no limite norte da floresta boreal em regiões árcticas e sub-árcticas da América do Norte, Europa e Ásia.
Esta ave está protegida pelo acordo de conservação de aves aquáticas migratórias Africano-Euroásia (AEWA).

Bibliografia
Wikipedia, the free encyclopediae
Enciclopédia das Aves
Segredos da natureza "Aves do Mundo"

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Aguia Pesqueira e Aguia Rabalva

Emissão conjunta Portugal Irão


Estando marcada para o ano de 2007, a entrada em circulação de uma emissão conjunta Portugal - Irão. Sendo esta emissão iniciativa, do Irão, que desejavam celebrar com Portugal os 500 anos da chegada de Afonso de Albuqueque ao estreito de Ormuz.

Mas por algumas dificuldades estes não chegaram a ser emitidos em 2007, ano esse em que se cumpria exactamente a celebração da efeméride.

Tendo sido decidido pelos órgãos competentes tanto de um pais como de outro, enveredar por um outro tema, sendo este, os animais selvagens dos dois países o tema escolhido, por parte de Portugal a águia pesqueira da costa vicentina portuguesa e a Águia Rabalva das cordilheiras do Irão.

Bibliografia

da pagina do Correio-Mor


Emissão Portuguesa

(Tendo do lado direito da imagem a águia rabalva, do lado esquerdo a águia pesqueira)


Emissão do Irão


Envelope circulado com o selo €0.32 águia pesqueira

Águia - Pesqueira

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Falconiformes
Família - Pandionidae
Género - Pandion
Espécie - P. haliaetus

Nome binomial
Pandion Haliaetus

A águia pesqueira encontra-se em todos os continentes, com excepção da Antárdida, embora na América do sul, em grande parte da África e na Índia oriental e ocidental só sejam observadas nos meses de Inverno. A parte superior do corpo é castanha escura, enquanto a inferior é branca. Alimenta-se quase exclusivamente de peixes, procurando-o enquanto circula, paira ou peneira sobre a água. Quando localiza um peixe junto à superfície, mergulha profundamente espetando as garras na presa, é capaz de mergulhar até um metro de profundidade sem qualquer problema. O se ninho é uma grande extrutura de paus construída em árvores altas, penhascos rochosos ou mesmo postes de alta tensão.

Bibliografia
Wikipédia
Enciclopédia das aves
Envelope circulado de Olhão para Cuba com o selo €0.80 águia rabalva

Águia - Rabalva

Classificação cientifica
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Cconiiformes
Família - Accipitridae
Género - Haliaeetus
Espécie - H. albicilla

Nome binomial
Haliaeetus albicilla

A águia rabalva ou pigargo, a maior parte das vezes, avista-se esta águia pesqueira sozinha ou aos pares, em ramos altos do seu território ribeirinho. É mais vulgar observar-se num poleiro, do que em voo, precipitando-se para apanhar peixe, logo a baixo da superfície servindo-se das patas para esse efeito. Também ingere peixe morto e outra carniça, além de matar aves aquáticas. Esta espécie é conhecida pelo chamamento gritante, constituído por quatro notas.
O seu ninho e constituído por uma pilha de galhos, grande, com concavidade funda e centrada, forrada de erva, em geral situada numa árvore, junto à água.
Bibliografia
Segredos da Natureza aves do mundo
Wikipedia
Carimbo comemorativo do 1º dia de emissão

Carimbo comemorativo do 1º dia de emissão sobre peça circulada

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Peneireiro-vulgar

Peneireiro-vulgar

Envelope inteiro (inteiro postal) de taxa paga, para correio internacional países não Europeus

Classificação cientifica

Peneireiro-vulgar

Reino Animalia

Filo Chordata

Classe Aves

Ordem Falconiformes

Família Falconidae

Género Falco

Espécie F. tinnunculus

Nome binomial

Falco tinnunculus


Envelope circulado de Cuba em 02-06-2010 para Melbourn na Austrália, com endereço errado tendo sido devolvido ao remetente em 21-06-2010, tendo andado em viagem durante 19 dias.

Peneireiro-Vulgar

Peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus), ou Peneireiro de dorso malhado, é uma ave falciniforme da família dos falcinídeos. É um pequeno falcão, comum na Eurásia, que vive em ambientes abertos e alimenta-se basicamente de pequenos roedores, caça persistentemente, voando e peneirando a cima do solo. É comum viver em áreas urbanas, onde nidificam em buracos na parede de edifícios altos.

Peneirar - Permanece voando parado sobre um determinado ponto do solo.

Bibliografia

Wikipédia

Enciclopédia das Aves

Tiziu (Volatinia Jacarina)

Tiziu (Volatinia Jacarina)

Envelope circulado de Pina (Recife Brasil) para Cuba em 11 Junho 2008, apresentando quatro selos de 1º porte nacional.

Classificação cientifica

Reino - Animalia

Filo - Chordata

Classe - Aves

Ordem - Passeriformes

Família - Emberizidae

Género - Volatina

Espécie - V. jacarina

Nome binomial

Volatinia jacarina


Envelope circulado de Pina (Recife Brasil) para Cuba em 17 Junho 2008
Ambos os envelopes circulados em correio aéreo prioritário.

Tiziu (Volatinia jacarina)
O Tiziu é uma ave da família Emberizidae que ocorre em todas as regiões do Brasil, sendo muito comum principalmente em áreas de vegetação, como capinzais. Esta ave é sexualmente dimórfica (macho diferente das fêmea), os machos apresentam uma plumagem nupcial preto azulada com manchas subaxilares brancas, por outro lado as fêmeas e os jovens apresentam uma coloração parda.
Bibliografia
Wikipedia
Segredos da natureza Aves do Mundo

domingo, 9 de maio de 2010

Priolo

Priolo
Uma ave única dos Açores

Bandeira da região Autónoma dos Açores
Com selo e carimbo comemorativo da 1ª mostra filatélica
"Pérolas do Atlântico"

O Priolo é uma espécie endémica dos Açores (ilha de São Miguel)
Emissão Europa Açores 86
Esta ave era até á bem pouco tempo considerada uma subespécie do D. Fafe (Purrhula pyrrhula), tendo sido separados em duas espécies distintas em 1993.

Dom Fafe (Pyrrhula pyrrhula)
Emissão do Cambodja 1999

Priolo
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Passeriformes
Família - Fringilidae
Género - Pyrrhula
Nome comum - Priolo
Nome binominal - Pyrrhula murina
Bloco emissão Europa 86 Açores
O priolo, é uma ave de pequenas dimensões 15 a 17 cm e com um peso de cerca de 30gr, mas com um aspecto robusto, que possui um bico negro e forte, apresenta o corpo com uma plumagem acastanhada e a cauda preta com uma coroa negra na cabeça (nos jovens esta é de cor castanha)

Reproduz-se entre os meses de Junho e Agosto. O seu chamamento é um assobio curto, melancólico e aflautado bastante peculiar, os machos e as fêmeas não apresentam dimorfismo sexual ao nível da plumagem, apresentando apenas algumas diferenças mínimas ao nível do tamanho se examinados na mão.

Emissão protecção da natureza Açores 1990
WWF - World Wildlife Fund.
(Priolo - Pyrrhula murina)

(Neta emissão apresentada falta a ave no ninho, pois é apresentada no postal máximo a seguir)
O se habitat limita-se à floresta natural açoriana de altitude, esta é constituída por varias espécies de árvores e arbustos endémicos, com destaque para o Cedro-do-mato, o Azevinho, a Ginja, a Urze, o Pau branco e a Uva da Serra, plantas estas caracteristicas da floresta Laurissilva do arquipélago dos Açores

Algumas destas árvores são essenciais à dieta do Priolo, pois esta espécie alimenta-se de sementes, frutos e flores, com preferência para as amoras, as bagas da Uva da Serra e as flores do Azevinho.

Postal máximo onde podemos observar o Priolo empoleirado num ramo da árvore da uva-da-serra
e
o selo com a ave no ninho ambos com desenho de José Projecto
No séc. XIX, esta ave abundante na parte este da ilha de São Miguel, mais propriamente no Pico da Vara e Planalto dos Graminhais (serra da Tronqueira), foi por esta altura considerada pelos agricultores uma praga para os lanranjais da ilha, mas em virtude da captura excessiva, o desaparecimento da floresta Laurissilva, a espécie começou a rarear ao ponto de hoje se encontrar em perigo.
Emissão Priolo
2008
Trata-se da espécie de ave mais ameaçada e a segunda espécie de ave mais rara em toda a Europa, estimando-se que a sua população ronda-se os 400 exemplares em 2008.

Bloco circulado com marca dia do PC Alfeite
Datado de 17-11-2008
Bloco de €2.45

Derivado a esta ave se encontrar em vias de extinção e estando classificada na categoria "criticamente em perigo de extinção" pela união internacional de conservação da natureza, tornaram esta ave, alvo de atenção internacional.

Envelope circulado de V. Nova de Santo André para Cuba
Com marca dia datada de 23-05-2008
1º dia de circulação

Passando assim a gozar do estatuto de ave protegida pela directiva europeia das aves.
Encontrando-se incluída em varias listas de animais ameaçados, quer a nível nacional (Livro vermelho de vertebrados de Portugal), quer a nível internacional (IUCN red list of threatened animals).
Bloco de €0.95 sobre fragmento

Vários projectos têm visado a protecção do Priolo e da floresta Laurissilva, projectos esses elaborados pela Birdlife internacional, Sociedade Portuguesa do Estudo das Aves (SPEA) e secretaria do Ambiente e do Mar, tendo como objectivos garantir , a manutenção da população do Priolo.

Contando para isso com a intervenção na recuperação do seu habitat, com a plantação de plantas nativas nas zonas de ocorrência do Piolo, em paralelo com a remoção de plantas exóticas que actualmente invadem essa área de floresta nativa.
Também importante é a sensibilização e educação ambiental das populações principalmente junto das escolas, dando a conhecer melhor a espécie e o seu habitat.

Não menos importante foi a criação do Centro Ambiental do Priolo, sendo o primeiro centro de interpretação e educação ambiental e um grande marco neste projecto.
Envelope circulado de Loures para Cuba em 30-06-2008
Em correio normal

A Birdlife internacional tem a intenção de apresentar o Priolo como um caso de recuperação e exemplo da importância do trabalho de conservação a nível europeu, com beneficios para as especies e para as populações locais.

Carimbo comemorativo da emissão 2008

A avaliar pelos excelentes resultados obtidos, pode esta ser uma historia de susseso, para o Priolo, para a floresta Laurissilva e tambem para as populações, que por certo ficariam a ganhar com a conservação desta especie.


Bibliografia
Wikipedia - Pagina Priolo
Ciencia hoje
Centro Priolo
Pagina Quercus
Enciclupedias sobre a vida animal (Aves)

domingo, 25 de abril de 2010

Pelicano

Pelicano

Franquia mecânica onde se pode observar o Pelicano


4 Postais máximos emissão Posta Romana (Roménia), emissão WWF


4 envelopes 1º dia emissão Posta Romana (Roménia), emissão WWF

Selo emissão da Bulgária

Selo emissão da Bulgária

3 selos duma emissão de 4 da Mongólia

Selo emissão Postes Laos

Selo emissão da Republica da Guine Bissau

Selo emissão do Uzbequistão

Selo emissão da Roménia


Pelicano
Reino - Animalia
Filo - Chordata
Classe - Aves
Ordem - Pelicaniformes
Família - Peliecanidae
Género - Pelicanus
Espécies
Pelicano vulgar - Pelecanus onocrotalus
Pelicano rosado - Pelecanus rufesceus
Pelicano crespo - Pelecanus crispus
Pelicano australiano - Pelecanus conspicillatus
Pelicano branco - Pelecanus erythrorhynchos
Pelicano pardo - Pelecanus occidentalis
Pelecanus thagus
Pelecanus philippensis
Pelos fosseis encontrados, sabe-se que os pelicanos existem há mais de 40 milhões de anos, dois géneros pré-históricos o Protopelicanus e o Miopelicanus, são também atravez de fosseis conhecidos um grande numero de espécies extintas do género Pelicanus.
Na Europa medieval considerava-se o Pelicano um animal especialmente zeloso com as suas crias, ao ponto de, não havendo com que alimenta-las, dar-lhe do seu próprio sangue, então o Pelicano tornou-se um símbolo da paixão de Cristo e da Eucaristia.
Uma da caracteristica típica do Pelicano é um longo bico com uma enorme bolsa extencivel por baixo que serve de rede de pesca. Estando entre as aves voadoras mais pesadas do mundo, os Pelicanos necessitam de uma longa corrida sobre a superfície da água para conseguir levantar voo.
São aves gregárias voando em bandos e reproduzindo-se em colonias, chegando mesmo a pescar em comunidade.